Com um pouco de açucar

Minha foto
'Seja o que você pareceria ser'. Ou se você preferir isso dito de uma maneira mais simples: 'Nunca se imagine como não sendo outra coisa do que aquilo que poderia parecer aos outros que aquilo que você foi ou poderia ter sido não fosse outra coisa do que o que você poderia ter sido parecia a eles ser outra coisa'. (Alice in wonderland)

sexta-feira, dezembro 18

Psicologicamente falando...



Oque é Sublimação ?

por Lucas Nápoli


A entrada em cena das idéias de Jacques Lacan no palco da teoria psicanalítica foi de importância incomensurável no processo de refinamento conceitual do campo freudiano. A partir da extração feita pelo psicanalista francês da lógica subjacente a cada um dos mitos criados por Freud (como os do complexo de Édipo, complexo de castração e do pai da horda primeva) foi possível aos de fora enxergar a psicanálise não mais como um conjunto de fábulas reducionistas destinadas a explicar uma gama de fenômenos assaz complexos como a etiologia das neuroses, os sonhos, etc.

Por outro lado, Lacan e, principalmente, os lacanianos, prestaram um enorme desserviço à história da psicanálise no próprio ato de destilar a lógica das noções freudianas. Na tentativa de tornar mais palatável para lingüistas, filósofos, matemáticos e demais intelectuais uma teorização nascida da clínica neuropatológica e feita para os recém-nascidos psicólogos, Lacan e seus discípulos, ao mesmo tempo em que explicavam os paradoxos de Freud, injetaram uma dose exagerada de caráter hermético em suas elaborações.

Um exemplo paradigmático disso ocorreu com o conceito de sublimação. Até Freud não havia nenhuma dificuldade para definir tal conceito. Qualquer incauto que tivesse lido o texto “Pulsões e destinos da pulsão” (na tradição direta do alemão) ou “Os instintos e suas vicissitudes” (na tradução mais conhecida consagrada pela Standard Edition) sabia perfeitamente que a sublimação era uma das saídas possíveis que o sujeito encontra para lidar com a pulsão sexual, cuja peculiaridade seria o fato de utilizar a energia sexual (leia-se tesão) para a realização de atividades culturais como escrever, pintar, organizar um manifesto etc. Partindo da própria etimologia da palavra, podemos dizer que sublimar significa transformar a baixeza das paixões da carne em matéria-prima de coisas SUBLIMES.

Você mesmo, caro leitor, pode-se lembrar facilmente das vezes em que conscientemente sublimou! Quando na impossibilidade de deleitar-se sexualmente com a garota desejada, você se contentava em escrever-lhe cartas e mais cartas de um amor puro e sublime… Agora imagine que esse mesmo processo ocorra sem que você perceba. Imagine que aquela sua coleção de carros esportivos de brinquedo possa ser a forma que você encontrou para satisfazer uma fantasia sexual. Estranho, né? Pois é exatamente isso que Freud chamou de sublimação.

Até aí as coisas se passam de maneira perfeitamente inteligível com exceção dessa última estranheza sentida após a explicação freudiana. O que a elaboração lacaniana produz é justamente um apagamento da inteligibilidade com a contrapartida de eliminar também a estranheza. Podemos dizer, portanto, que Lacan erra nos meios mas acerta nos fins. Já veremos por que.

No seminário sobre a ética da psicanálise, o analista francês surpreende seus alunos com a seguinte afirmação: “Sublimar significa elevar um objeto à dignidade de Coisa”. É em torno dessa assertiva que minha explicação desse post girará pois, para compreendê-la, é preciso estabelecer preliminarmente os pressupostos que a fundamentam.

Em primeiro lugar, convém dizer que do ponto de vista freudiano, toda a nossa existência humana, apesar de composta por inúmeras atividades, possui como objetivo último a busca por um estado de completa satisfação. No entanto, como todos sabem – e não é preciso ler Freud para compreender isso – esse estado não passa de uma construção mítica, pois ele é naturalmente impossível visto que a vida é puro contraste. Uma hora a gente está triste, outra a gente está feliz e só sabemos que estamos felizes porque outrora estivemos tristes e vice-versa. Portanto, o estado completo de satisfação não passa de uma fantasia. Todavia, o aspecto curioso é que mesmo sabendo que é uma fantasia, constantemente tendemos a considerá-la como possível, por exemplo, quando ficamos apaixonados e achamos que a pessoa amada é a outra metade da laranja que vai nos fazer felizes para sempre. Mesmo que alguns leitores digam que não, no fundo, no fundo, é isso que todo mundo sente. Afinal, se todos imaginassem as agruras pelas quais passarão no decorrer do relacionamento, é provável que grande parte de nós permanecesse sozinhos para sempre. Então, já que tendemos a transpor a ilusão de uma satisfação completa para a realidade, é COMO SE em algum momento de nossa existência nós, de fato, já tivéssemos a experimentado e, após determinado tempo, tivéssemos sido separados do objeto que nos proporcionava tal satisfação. Mas vejam bem – e essa foi uma contribuição trazida pelo Lacan – tudo se passa no plano do COMO SE. Por isso não cabe dizer que esse momento de satisfação foi vivido no útero ou nas primeiras mamadas. Todas essas hipóteses são interpretações a posteriori. O mais justo é dizer que já nascemos marcados com a idéia de que um dia experimentamos um estado de completa satisfação que, não se sabe por que cargas d’água, foi perdida.

Lacan, na tentativa de substancializar, quer dizer, dar corpo a essa perda, a essa falta, a princípio (no referido seminário sobre a ética) apresentou a idéia de que no princípio havíamo-nos nos satisfeito com algo que ele chamou de Coisa (Das Ding em alemão), mas a consciência de que essa Coisa havia existido só existiria a partir do momento em que tivéssemos entrado em contato com a cultura que dizia que poderíamos nos satisfazer com determinados objetos e não com outros. Trocando em miúdos, eu só reconheço que um dia estive em contato com a Coisa, o objeto de satisfação, a partir do momento em que o acesso a esse objeto me é interditado.

Vejamos agora se é então possível compreender a definição lacaniana da sublimação. Para isso, vamos substituir o termo “Coisa” por “objeto de satisfação”. A frase, então, fica assim: “Sublimar é elevar um objeto à dignidade de um objeto de satisfação”. Mais fácil, não é? Mas ainda resta articular essa definição com o que Freud afirma sobre o conceito de sublimação e para isso teremos que atentar para as características que o pai da psicanálise enuncia para a pulsão.

Segundo Freud, nada na pulsão sexual é fixo a não ser o fato de que não importa com quem o sujeito se relaciona ou de que forma o faz, ele sempre visa à satisfação. Entretanto, como vimos, essa satisfação é sempre parcial pois a satisfação plena é impossível. Assim, é como se a pulsão nunca alcançasse a Coisa, o objeto de satisfação plena, mas tão-somente desse voltas em torno dele, o bordejasse. No plano psíquico, é como se, ao nos apaixonarmos, fantasisticamente pensássemos que nosso relacionamento com a pessoa amada constituísse o acesso à Coisa. Todavia, como esse acesso é impossível de fato, logo vem a decepção, pois nos damos conta de que tudo não passou de mais uma volta dada em torno da Coisa.

Com a sublimação, o que acontece é que, na fantasia, esse lugar da Coisa é preenchido por um objeto qualquer. É assim que a escrita passa a não constituir mais uma mera função expressiva, mas adquire, na economia psíquica do sujeito, um estatuto tal como uma válvula de escape para suas desilusões e fantasias. Ela se torna a mídia na qual ocorrerão as voltas em torno da Coisa. É assim também que os carrinhos da coleção são elevados da condição de meros objetos de metal à de objetos de satisfação, com os quais o sujeito perde horas e horas, organizando, admirando. É como se ao escrever, pintar ou organizar seus carrinhos, o sujeito por breves momentos fizesse de conta que estava ali, face a face com a Coisa…

sexta-feira, dezembro 11

A Bailarina e o Soldado de chumbo


De repente toda mágica se acabou
E na nossa casinha apertada
Tá faltando graça e tá sobrando espaço
Tô sobrando num sobrado sem ventilador

Vai dizer que nossas preces não alcançaram o céu?
Coração, que ainda vem me perguntar o que aconteceu
Conta se seu rosto por acaso ainda tem o gosto meu

Com duas conchas nas mãos,
Vem vestida de ouro e poeira
Falando de um jeito maneira
Da lua, da estrela e de um certo mal
Que agora acompanha teu dia
E pra minha poesia é o ponto final
É o ponto em que recomeço,
Recanto e despeço da magia que balança o mundo

Bailarina, soldado de chumbo
Bailarina, soldado de chumbo
Beijo e dor...
Bailarina, soldado de chumbo

Nossa casinha pequena
Parece vazia sem o teu balé
Sem teu café requentado
Soldado de chumbo não fica de pé

Nossa casinha vazia
Parece pequena sem o teu balé
Sem teu café requentado
Soldado de chumbo não fica de pé

quarta-feira, dezembro 9

...



It’s a Long Way
Caetano Veloso
Composição: Caetano Veloso

"Woke up this morning Singing an old, old Beatles song We’re not that strong, my lord You know we ain’t that strong I hear my voice among others In the break of day Hey, brothers Say, brothers It’s a long long long long way"


quinta-feira, setembro 3

O som do silêncio

Para uma pessoa como eu acostumada a uma família grande e barulhenta uma das coisas mais inconvenientes é o som do silêncio (quando não requerido), atravessar as noites sozinha e enfrentar a densidade da escuridão num quarto vazio e escuro as vezes me dói o estômago e choro sozinha, pensando na época em que eu não me sentia assim apesar da mesma escuridão e do mesmo silêncio ele era necessário, nos dias de hoje o silêncio e a escuridão me afrontam como dois mensageiros da solidão e a canção que melhor retrata o momento é esta regravada pela Emiliana Torrini:

sábado, agosto 29

Mary Poppins 45 Anos de magia!


Mary Poppins - Estreou em 29 de agosto de 1964, ganhou 5 oscars de 12 indicações e outros 12 prêmios!
O filme que deu origem a idéia deste blog é um clássico de maravilhas e esperanças nas coisas que a vida tem a nos oferecer, lembrem-se: supercalifragilisticexpialidocious e um pouco de açucar ajudam a engolir o remédio, sem esquecer da chaminé (chim chiminee chim chiminee chim chi chiree) FANTÁSTICO!
sou suspeita para falar.

Sinopse

Na Londres de 1910, Mary Poppins é uma babá que desce das nuvens até a casa de um banqueiro e sua mulher, usando um guarda-chuva mágico como pára-quedas. Ela anima os filhos do casal com suas canções, brincadeiras e sua alegria em viver.

Elenco principal

  • Julie Andrews .... Mary Poppins
  • Dick Van Dyke .... Bert / sr. Dawes Sr.
  • David Tomlinson .... George W. Banks
  • Glynis Johns .... Winifred Banks
  • Hermione Baddeley .... Ellen
  • Reta Shaw .... sra. Brill
  • Karen Dotrice .... Jane Banks
  • Matthew Garber .... Michael Banks
  • Elsa Lanchester .... Katie Nanna
  • Arthur Treacher .... guarda Jones
  • Reginald Owen .... almirante Boom
  • Ed Wynn .... tio Albert
  • Jane Darwell .... mulher dos pássaros
  • Arthur Malet .... sr. Dawes Jr.

Marry Poppins fala uma palavra que ela diz que nos anima. Supercalifragilisticexpialidocious


Oscar 1965 (EUA)

  • Recebeu mais sete indicações, nas seguintes categorias:
  • Melhor Direção de arte - colorido
  • Melhor Fotografia - colorido
  • Melhor Figurino - colorido
  • Melhor Diretor
  • Melhor Filme
  • Melhor Som
  • Melhor Roteiro adaptado

BAFTA 1965 (Reino Unido)

  • Venceu na categoria de melhor revelação em papel principal no cinema (Julie Andrews).

Globo de Ouro 1965 (EUA)

  • Venceu na categoria de melhor atriz - musical / comédia (Julie Andrews).
  • Indicado nas categorias de melhor filme - musical / comédia, melhor ator - musical / comédia e melhor trilha sonora original.

Grammy Awards 1965 (EUA)

  • Venceu na categoria de melhor trilha sonora para filme ou programa de televisão.

Prêmio Eddie 1965 (American Cinema Editors, EUA)

  • Venceu na categoria de filme melhor editado.

Curiosidades

  • Mary Poppins foi inteiramente rodado em estúdio.
  • Walt Disney escolheu Julie Andrews para protagonizar Mary Poppins após vê-la atuando na peça teatral Camelot, em exibição na Broadway.
  • As personagens "Mary Poppins" e "sra. Banks" não conversam em momento algum do filme.
  • Mary Poppins foi o único filme pessoalmente produzido por Walt Disney a ser indicado na categoria de melhor filme no Oscar. Beauty and the Beast também foi indicado para o mesmo prêmio, porém este filme foi feito em 1991 e Disney tinha morrido em 1966.
  • Supercalifragilisticexpialidocious era a palavra usada por Mary Poppins para os momentos quando não se sabe o que falar.
  • Durante todo o filme o diretor pregou várias peças nos atores que interpretavam as crianças Banks. Elas não sabiam, por exemplo, que o velho senhor dono do banco era Dick Van Dyke. O ator insistiu para fazer o personagem, e não cobrou cachê. E, na cena em que Mary Poppins despeja o remédio em suas colheres, e elas mudam de cor, elas realmente mudaram de cor.
  • Este filme ocupa a 6ª colocação na Lista dos 25 maiores Musicais Americanos de todos os tempos, idealizada pelo American Film Institute (AFI) e divulgada em 2006.

Musical

O musical Mary Poppins estreou nos palcos em 2004, em Londres. Laura Michelle Kelly, conhecida cantora-atriz britânica, fez o papel da mágica babá, e Gavin Lee fez o papel de Bert (o limpador de chaminés)/sr. Dawes Sr. A produção foi um sucesso tão grande que foi parar na Broadway, em Nova Iorque, em 2006. Dessa vez, quem fez Mary Poppins foi a novata Ashley Brown, e a personagem foi sua primeira protagonista oficial, mas ela já havia participado de outras produções da Disney, como A Bela e a Fera e Disney on the Record. Gavin Lee continuou no papel de Bert/sr. Dawes Sr., e a peça está em cartaz até hoje.

terça-feira, agosto 18

Leonard vou estar te amando!

Tem gente que detesta gerúndio, eu preciso dizer que gerúndio intensifica tudo aquilo que gostamos de fazer, como se conferisse eternidade as coisas que não o são!
No último são João eu ví uma fogueira lindíssima como eu já não via a muito tempo e na mesma hora eu disse: E o fogo fogando!
Naquele momento dei ao fogo vitalidade e não só a função de queimar e dar fim a madeira..mas um propósito próprio com interesse vivo...fogar!




Bom, aonde quero chegar além do fogo que não só arde e queima ?
Quero chegar em Leonard Cohen esse cantor gerúndio que vai estar sendo um grande cantor e compositor... que me apaixonou sem se apaixonar, Leonard deve ter hoje seus 75 anos e apesar disso ainda canta e bem!
estarei apaixonada por Cohen e todos que amam haverão de compreender que para o fogo fogar estarei amando Cohen para o eternizar.

sexta-feira, agosto 7

terça-feira, agosto 4

Sutilmente frágil!

Caminho de santiago de Compostela - 1 dia EU VOU!



Com a leitura do Livro de Anna Sharp, vou me aproximando de um sonho,
e como eu escreví dia desses para alguem:

"tamanho nunca foi documento..velocidade sim! hehe aliás busca espiritual é algo bem interessante....estou mais na busca do que sou quando meu espirito em contato com minha materia se chama ser humano e ai sim quero saber quem sou....doida pra ir a santiago de compostela , mas tenho que esperar pois tenho filhos...como eu disse no plural isso significa 3...afff mas um dia chego lá no caminho real com minha marca de peregrina da humanidade, pois meu espirito já entreguei nas mõs de Deus...quero saber oque faço do meu corpo heheheh abçs"

Anna Gonçalez (A outra Anna)

domingo, junho 21

Coisas boas!


Sl 45:1: "…o meu coração ferve com palavras boas; falo do que tenho feito no tocante ao Rei: a minha língua é a pena de um destro escritor…"

domingo, junho 14

Um peixe fora d'água!




A Revolta Dos Dândis I

Engenheiros do Hawaii

Composição: Humberto Gessinger

Entre um rosto e um retrato, o real e o abstrato
Entre a loucura e a lucidez,
Entre o uniforme e a nudez
Entre o fim do mundo e o fim do mês
Entre a verdade e o rock inglês
Entre os outros e vocês

Eu me sinto um estrangeiro Passageiro de algum trem Que não passa por aqui Que não passa de ilusão
Entre gritos e gemidos, entre mortos e feridos
(a mentira e a verdade, a solidão e a cidade)
Entre um copo e outro da mesma bebida
Entre tantos corpos com a mesma ferida

Eu me sinto um estrangeiro Passageiro de algum trem Que não passa por aqui Que não passa de ilusão

Entre americanos e soviéticos, gregos e troianos Entra ano e sai ano, sempre os mesmos planos (versão original)
entre a crença e os fieis, entre os dedos e os anéis
entra ano e sai ano sempre os mesmos planos (versão atual)
Entre a minha boca e a tua, há tanto tempo, há tantos planos
Mas eu nunca sei pra onde vamos

Eu me sinto um estrangeiro Passageiro de algum trem Que não passa por aqui Que não passa de ilusão

sexta-feira, junho 12

Dia dos namorados superfrágil!



"Amor, é um gostar que não diminui de um aniversário pro outro.
Não, amor é um exagero...

Também não, é um desadoro...

Uma batelada? um enxame, um dilúvio, um mundaréu, uma insanidade, um destempero, um despropósito, um descontrole, uma necessidade, um desapego? Talvez por que não tivesse sentido, talvez por que não houvesse explicação, esse negócio de amor, ela não sabia explicar, a menina."

(trecho do livro "Mania de explicação - Adraiana falcão)

segunda-feira, junho 8

Mania de Simplificação!


" Era uma vez uma menina que gostava de inventar uma explicação para cada coisa. Ela achava o mundo do lado de fora um pouquinho complicado. Se cada um simplificasse as coisas, o mundo podia ser mais fácil, ela pensava. Então tentava simplificar o mundo dentro de sua cabeça."
(trecho do Livro Mania de explicação de Adriana Falcão)

sábado, maio 30

Gente lesa estréia no GNT!

Gente Lesa
A série mostra como encaramos assuntos ligados à cidadania, responsabilidade sócio-ambiental e ética. O ponto central é uma família (o pai esperto, amãe fútil, o filho consumista e a filha cheia de manias), a estagiária comprometida com a causa e a empregada que traz o mundo real pra discussão
sábado - dia 27 /6 às 21h00
domingo - dia 28 às 04h00, 14h00

sexta-feira, maio 29

Mary Poppins in Black!

Meu momento superfrágil!

Essa é a música da minha infância, me lembro até hoje de minha mãe me chamando para ver a menina da minha idade que já cantava, Nika Costa..sabe aqueles Quiz em que perguntam a musica que te marcou....é essa e tem tambem a Chiquitita do Abba, não posso esquecer! mas essa é a que tem estado mais presente na minha cabeça ultimamente!




As vezes eu quero saber onde eu estou
Quem eu sou, Eu me esforço para me ajustar
Simulando que é difícil ficar sozinha
Minha saída própria

Nós sempre somos provados quem nós somos
Sempre atingiu e levantou as estrelas
Me guiou longe e clareou minha casa
Minha saída própria

refrão
Quando eu estou derrubada e me sentindo deprimida
Eu fecho os olhos e assim posso estar com você
Oh Baby seja forte para mim
Baby pertença a mim
Me ajude completamente, me ajude preciso de você

Até o sol da manhã aparecer
Fazendo luz de todos os meus medos
Eu seco as lágrimas que eu nunca mostrei
Minha saída própria

refrão
Quando eu estou derrubada e me sentindo deprimida
Eu fecho os olhos e assim posso estar com você
Oh Baby seja forte para mim
Baby pertença a mim
Me ajude completamente, me ajude preciso de você


As vezes quero saber onde estou
quem eu sou, Eu me esforço para ajustar
Eu não posso vencer mas não posso ser derrubada
Minha saída própria
minha saída própria

ps: a tradução é péssima, depois eu disponibilizo uma melhor! rs

quarta-feira, maio 27

Mulheres superfrágeis a beira de um ataque de nervos !



Uma história sobre a TPM

Hoje é um daqueles dias em que se me chamam para pescar eu vou, se me chamam para brigar eu já fui a muito tempo!
dia nevrálgico, ensandecido, descompassado, acelerado... o cérebro trabalha em 2a marcha a 6o km por hora...ou mais!
ou seja, CAOS!
Num dia como esse maridos resolvem divagar sobre os tufões causados pelo bater de asas das borboletas africanas ou sobre a fusão do Banco Real com o Santander, ai eu olho pro lado e penso: Nossa! eu amo aquela casa branca clássica de muro com eras, sonho de consumo e quando acabo de pensar ainda tem alguém falando das borboletas e do banco! Affffffff!
passa o dia, saimos quase sempre ilesas de dias de TPM.
Vôce provavelmente já deve ter assistido ao filme "Um dia de fúria" com o Michael Douglas, esse filme é o dia da TPM feminina descrito em detalhes apesar de ter em seu papel principal um homem.
eu teria cuidado ao passar por mulheres neste estado hormonal, alias as mulheres deveriam andar com placas e alarmes nestes dias para serem impedidas de cometer qualquer bobagem ou de terem contra si cometidos qualquer abuso da pouca santa paciencia Batman.
Hoje além do papo National Geografic misturado com Bloomberg eu ainda enfrento um BOSSAL (não tem outro termo e a identidade de meu vizinho Bossal será preservada) chego eu da escola com 3 crianças aos berros no banco de trás e vejo uma fumaceira na garagem do prédio e fico apavorada achando que meu carro possa estar pegando fogo por algum motivo, saio do carro correndo e começo a procurar debaixo do carro, ponho a mão no capô para ver se o mesmo está quente e nada e a fumaceira não dissipa, ai ando até o interfone do prédio e ligo para o zelador e pergunto a ele se alguém havia chegado a pouco tempo com problemas no carro ou se alguém havia feito teste de motor na garagem, ele não se recorda...mas com receio da fumaça pede ao ajudante que desça para checar, o ajudante me reporta que um determinado morador sempre faz isso na garagem e eu ligo os pontos e lembro de um determinado ser humano que tem a mania de acelerar insanamente com sua moto dentro da garagem, ele relata as coisas que o ser humano faz e o sub sindico chega nessa hora e endossa que o cara é realmente um bossal.
chegando em casa decidi tentar a sorte e interfonei para o tal vizinho pedindo a ele que fosse mais gentil no uso do seu veiculo. ele não ouve, faz pouco e ainda é grosseiro...tentei argumentar porém sem resultado o cara insiste na ignorância do seu feito e de sua forma de falar, em determinado momento o bossal me chama de querida, ahhh pra quê...eu digo não sou sua querida, sou sua vizinha ao que ele responde: infelizmente é minha vizinha...ao que eu respondo com um tom de voz bem estridente e TPÊMICO: Já sei você gosta é de barraco né? depois disso ele diz mais uma ou duas coisas e desliga..que bobão num sabe nem brigar rsrsrsrsrs
agora você imagina se eu tivesse uma arma como o Michael Douglas ou o porte do Schwarzneger em exterminador do futuro...melhor nem pensar.
melhor fazer a receitinha que uma nutricionista me deu, anota ai:

SUCO ANTI-TPM:
- 1 colher de sopa de Extrato de soja light (ou Ades)
- ½ banana
- 200 ml água de côco
- 5 g Anis (erva doce) 5g =1 colher de chá

ahh e vc pode descobrir qual seu tipo de TPM neste teste da boa forma!

e BOA SORTE!

sexta-feira, maio 22

Homem X Mulher



sobre as vossas regras eu as conheço quase bem, pois eu sou um ser com um pensamento mais masculino que feminino, sou mais pratica...só discordo na parte das bundas, peitos, futebol e privada...
acho que educação sexual existe, acho futebol um esporte burro, prefiro voleyball alem dos homens serem muito mais bonitos e interessantes.... com relação a privada:
a mulher urina e defeca sentada 2 para sentados e 0 para de pé;
o homem defeca sentado e urina
de pé, 3 pra sentado e 1 para de pé...então please mantenham a tampa abaixada , isso se chama democracia..... :P
bjs em todos.

quarta-feira, maio 20

Cenas de natureza sexual!



CENAS DE NATUREZA SEXUAL
Amor e sexo.
Alguns andam à procura, outros precisam. Uns rejeitam, outros compram. Mas estamos todos envolvidos.
A única coisa que realmente nos une é a nossa tentativa de nos ligarmos uns aos outros. Seja emocional, física, subliminar ou sexualmente, como seres humanos precisamos de contactar uns com os outros.
Mas quais são as regras? Como sabemos que alguém gosta ou está apaixonado por nós? Como é que decidimos ligar-nos a uma pessoa, por um momento ou para a vida inteira?

A palavra mais usada quando estas questões são discutidas é “amor”.
Segundo alguns grandes pensadores, o amor é uma noção inatingível, movida mais pela necessidade que pela realidade, enquanto que para outros é a única coisa que torna a vida remotamente apetecível e sem a qual seria intolerável.

Passado durante uma tarde, no Parque de Hampstead Heath, em torno das existências de sete casais, «Cenas de Natureza Sexual» mostra como é que tentamos encontrá-lo e como é que nos comportamos, perante o amor, o desejo… e todas as complicações que esses sentimentos nos trazem!

Realização: Ed Blum
Com: Ewan McGregor, Holly Aird, Eileen Atkins, Hugh Bonneville, Mark Strong
Reino Unido, 2006

segunda-feira, maio 11

Galeano no livro dos abraços!


"No café da manhã, minhas certezas servem-se de dúvidas. E têm dias em que me sinto estrangeiro aqui ou em qualquer outro lugar. Nesses dias, dias sem sol, noites sem lua, nenhum lugar é o meu lugar e não consigo me reconhecer em nada, em ninguém. As palavras não se parecem aquilo que dão nome, e não se parecem nem mesmo ao seu próprio som. Então não estou onde estou. Deixo meu corpo e saio, para longe, para lugar nenhum, e não quero estar com ninguém , nem mesmo comigo, e não tenho, nem quero ter nome algum.Então perco a vontade de me chamar ou de ser chamado!"
* Eduardo Galeano *

terça-feira, maio 5

Uma prévia do dia das mães!


Xurumelas Supositórias!


O termo surgiu não muito tempo atrás quando cansada de supor situações e imaginar saídas mirabolantes para situações enrascadas a nossa heroína se empombou com o exercício de supor e imaginar coisas impossíveis de acontecer.
Chegando a conclusão de que quando alguém quer fazer alguma coisa que não tem coragem ou permissão começa a brincar de supôr.
se for uma pessoa de mente fértil (embostelada total) serve, pois alcança seu objetivo, supõem- se.
Porém nessa xurumelenta suposição onde tudo é lindo e maravilhoso e as coisas quase dão certo... no fim das contas só serve pra dar água na boca de quem não sabe brincar!
eita vida supositória...LITERAL!

segundo pesquisas na net :

O uso do exercício supositório é mais comumente descrito em Cidades como Campinas, Pelotas e quase todo o RS.


Mas é claro que isso tudo é supositório, né galera? ...... Entretanto, vou discutir em termos gerais e não vou fazer suposições!

**********************************************************************************

"O pretensioso administra um conjunto de suposições fantasiosas sobre os seus ... atributos ... ou seja: um "supositório" que ele aplica a si mesmo" JS

sexta-feira, maio 1

O Diabo veste Prada? Tô fora!


'Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes.
Sou a Miss Imperfeita, muito prazer.
Uma imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe e mulher que também sou:trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado três vezes por semana, decido o cardápio das refeições, levo os filhos no colégio e busco, almoço com eles, estudo com eles, telefono para minha mãe todas as noites, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e-mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos, participo de eventos e reuniões ligados à minha profissão e ainda faço escova toda semana - e as unhas!
E, entre uma coisa e outra, leio livros.
Portanto, sou ocupada, mas não uma workaholic.
Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.
Primeiro: a dizer NÃO.
Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO.
Culpa por nada, aliás.Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero.
Pois inclua na sua lista a Culpa Zero.
Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros.
Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.
Você não é Nossa Senhora.
Você é, humildemente, uma mulher.
E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante.
Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta,
não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável.
É ter tempo.
Tempo para fazer nada.
Tempo para fazer tudo.
Tempo para dançar sozinha na sala.
Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.
Tempo para sumir dois dias com seu amor.
Três dias. Cinco dias!
Tempo para uma massagem. Tempo para ver a novela.
Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.
Tempo para fazer um trabalho voluntário.
Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.
Tempo para conhecer outras pessoas.
Voltar a estudar.
Para engravidar.
Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.
Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.
Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal.
Existir, a que será que se destina?
Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.
A mulher moderna anda muito antiga.
Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada.
Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem.
Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si.
Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!
Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.
Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir.
Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa,
espiando a vida pela janela.
Desacelerar tem um custo.
Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M.A.C.
Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.
E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado
(ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante'.

Texto da

Martha Medeiros

Tum curu tum turu cum tum tum!

Saudades sem volta!



A pior saudade é aquela sem volta! quando vc sente falta de algo ou alguem, mas não pode tê-lo de volta ou pior não quer...ou até quer, mas não é a melhor opção, seja isso um amor, uma cidade, um remédio!
Sentir falta do lugar que nos criamos e aprendemos a amar pelo simples fato de ser nosso é natural e eterno, assim como Tom cantou o Rio, Vitor Hugo se debulhou sobre Paris em pura saudade e eu como boa carioca assim como um bom parisiense não esqueço a minha amada capital! O Rio de Janeiro continua sendo!

"Enquanto vivemos na nossa terra, parece-nos que aquelas ruas nos são indiferentes, que aquelas janelas, telhados e portas nada significam, que aquelas paredes são completamente estranhas, que aquelas árvores nasceram ontem, que aquelas casas, onde nunca entramos, são inúteis, que as ruas por onde andamos não passam de simples pedras. Mais tarde, quando estamos longe, é que percebemos como nos são queridas aquelas ruas, como nos fazem falta aqueles telhados, aquelas janelas e portas, como nos são indispensáveis aquelas paredes, como gostamos daquelas árvores, como aquelas casas, onde nunca entramos, faziam parte de nossa vida, e que deixamos entranhas, sangue e coração nas pedras daquelas ruas. Todos esses lugares, que não vemos mais, que talvez nunca mais tornaremos a ver, e cuja imagem guardamos em nossa mente, tomam um encanto nostálgico, voltam com a melancolia e uma aparição, tornam-nos visível a terra santa, e são, podemos dizer, a própria alma da França; então, gostamos de relembrá-las tais como as conhecemos, do mesmo modo, obstinadamente, sem querer mudar coisa alguma, porque a imagem da pátria é como o retrato de uma mãe" (Victor Hugo, Os Miseráveis, p. 405).

quinta-feira, abril 30

Nada mais Importa !



Nothing Else Matters (tradução)


Nada Mais Importa

Tão próximo, não importa o quanto a distante
Não poderia estar mais (próximo) do coração
Para sempre acreditarei em quem nós somos
E nada mais importa

Nunca me abri deste jeito
A vida é nossa vivemos como quisermos
Essas palavras eu apenas digo...
E nada mais importa

Confiança eu procurei e encontrei em você
E a cada dia algo novo
Mente aberta para uma visão diferente
E nada mais importa

Nunca me importei com o que eles fazem
Nunca me importei com o que eles sabem
- e eu sei

Nunca me importei com o que eles falam
Nunca me importei com o jogo que eles jogam
Nunca me importei com o que eles fazem
Nunca me importei com o que eles sabem

- mas eu sei

quarta-feira, abril 29

Eu sou elanística sim e daí?



e.lã
(singular masculino)
1. ímpeto, impulso, precipitação súbita, repentina;
2. entusiasmo, disposição, paixão;
3. inspiração;
4. calor, fervor.
















Impetuosa
Impulsiva
Precipitada
súbita
repentina
entusiasmada
disposta
apaixonada
inspirada
calorosa
fervorosa

Um ser elanístico! Não poderia achar outra palavra que definisse melhor uma pessoa!

THAT'S MEEEEEEEEEEEEEEEEE!










sexta-feira, abril 24

O vira!

O rouge virou blush
O pó-de-arroz virou pó-compacto
O brilho virou gloss

O rímel virou máscara incolor
A Lycra virou stretch
Anabela virou plataforma

O corpete virou porta-seios
Que virou sutiã
Que virou lib
Que virou silicone

A peruca virou aplique, interlace, megahair, alongamento
A escova virou chapinha
‘Problemas de moça’ viraram TPM
Confete virou MM

A crise de nervos virou estresse
A chita virou viscose.
A purpurina virou gliter
A brilhantina virou mousse

Os halteres viraram bomba
A ergométrica virou spinning
A tanga virou fio dental
E o fio dental virou anti-séptico bucal
E ninguém mais vê…

Ping-Pong virou Babaloo
O a-la-carte virou self-service
A tristeza, depressão

O espaguete virou Miojo pronto
A paquera virou pegação
A gafieira virou dança de salão

O que era praça virou shopping
O long play virou CD
A fita de vídeo é DVD
O CD já é MP3
É um filho onde éramos seis
O álbum de fotos agora é mostrado por email

O namoro agora é virtual
A cantada virou torpedo
E do ‘não’ não se tem medo

O break virou street
O samba, pagode
O carnaval de rua virou Sapucaí
O folclore brasileiro, halloween

O Fortificante não é mais Biotônico
Folhetins são novelas de TV
Lobato virou Paulo Coelho
Caetano virou um chato

Chico sumiu da FM e TV
Baby se converteu
RPM desapareceu
Elis ressuscitou em Maria Rita ?

Raul e Renato,
Cássia e Cazuza,
Lennon e Elvis,
Todos anjos
Agora só tocam lira…

A AIDS virou gripe
A bala antes encontrada agora é perdida
A violência está coisa maldita!

A maconha é calmante
O professor é agora o facilitador
As lições já não importam mais
A guerra superou a paz
E a sociedade ficou incapaz…
… de tudo.
Inclusive de notar essas diferenças.

Luís Fernando Verissimo (ou não)

terça-feira, abril 21

Minha vida sem mim!


Avião da VARIG preparando para o pouso no SDU (nome técnico do Aeroporto Santos Dumont)


Assisti a um filme engraçadíssimo com a minha amiga no rio: "Ele não está tão afim de vc assim"
é um filme interenssantissimo para quem curte relações interpessoais como um todo (principalmente homem-mulher).
estou curtindo um marasmo pessoal rsrsrsrrs o curso não é tão dinâmico quanto eu gostaria, não significa dificil ou challenging só precisava ser dinamico, até fritar batatas na adrenalina do macdonlds é mais interessante! putz
nem te contei que na entrada do aeroporto de congonhas eu encontrei uma ex gerente minha e me deu uma vontade enorme de voltar a trabalhar mesmo que em congonhas levando um hora e brow pra chegar no trabalho.
Na volta fiquei no Santos dumont 3 horas pois perdi o voo e revi muita gente, chorei sozinha, namorei a pista, os aviões, ví minha vida passar diante dos meu olhos vista e revista tantas vezes naquele chão restaurado.
Naqueles novos lugares só ciume de quem não viu seu amor crescer...
não reconheci em nada o lugar que era, mas no fundo eu sabia que era ele....é como naqueles filmes em que vc volta no tempo ou avança e vc encontra a pessoa ela não te conhece mais, mas no fundo vcs sbem que se conhecem de algum lugar...um DEJAVU desesperado!
é desesperador se ver fora de sua vida...não me reconheço em nada, frente a nada. e quer saber a pior parte? estou bem!
Acho que isso se chama crescer e amadurecer. PUTZ crescí!


A fachada lindíssima!


O saguão antigo (hoje área de desembarque)

"Tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu; a gente estancou de repente ou foi o mundo, então, que cresceu?"
(Roda Viva _ Chico Burque)




Os afrescos lindíssimos com suas pinturas reflexivas!



A pista ( a mais linda de todas)

sexta-feira, abril 17

Soneto do Amor Demais !




Não, já não amo mais os passarinhos
A quem, triste, contei tanto segredo
Nem amo as flores despertadas cedo
Pelo vento orvalhado dos caminhos.

Não amo mais as sombras do arvoredo
Em seu suave entardecer de ninhos
Nem amo receber outros carinhos
E até de amar a vida tenho medo.

Tenho medo de amar o que de cada
Coisa que der resulte empobrecida
A paixão do que se der à coisa amada

E que não sofra por desmerecida
Aquela que me deu tudo na vida
E que de mim só quer amor - mais nada.

Vinicius de Moraes


Amigas!!!


Amigo é...

Harmony Cats

É, amigo é
Um passarinho que vem te acordar
Que vem te avisar que a noite já passou
Que amanheceu e uma estrela no jardim brilhou

E é o Sol, que amigo é
Está lá fora só prá te lembrar
Que o dia que começa um outro amigo é
Pois traz a chance de recomeçar

Refrão:
É, amigo é
A natureza, um alguém que te quer
Todo sonho que você procura realizar
Num amigo você vai encontrar

É, amigo é
Uma pessoa prá nos compreender
Só ele vai saber seus medos e ajudar
Quando você chorar tão triste te fará sorrir

Porque ele tem, amigo tem
Palavra certa que só traz a paz
Não pensa em receber, só quer oferecer
Sua amizade tão sincera

Refrão:
É, amigo é
A natureza, um alguém que te quer
Todo sonho que você procura realizar
Num amigo você vai encontrar

É, amigo é
Uma certeza de uma companhia
Que te conduzirá no que melhor achar
Tentando sempre o impossível para te ajudar

Porque ele tem, amigo tem
Um saber mágico prá te entender
E não importa se difere no pensar
Amigo sempre ao seu lado está

Refrão:
Amigo é
A natureza, um alguém que te quer
Todo sonho que você procura realizar
Num amigo você vai encontrar

É, amigo é
A natureza, um alguém que te quer
Todo sonho que você procura realizar
Num amigo você vai encontrar



segunda-feira, abril 13

Garota carioca, swing sangue bom...

O dia do Beijo!



“Beije-me ele com os beijos da sua boca; porque melhor é o teu amor do que o vinho” (Cantares 1: 2)


Quantas vezes você já olhou para um casal que vai passando de mãos dadas ou abraçado e se pergunta: como eles podem se amar, sendo tão diferentes? Quantas vezes já pensou: Como é que aquela moça tão bonita, pode amar aquele rapaz tão ridículo? Ou: Como é que aquele homem tão elegante pode amar aquela mulher tão destituída de atrativos? Te digo que, todas as vezes em que essas idéias nos atravessam a mente, é porque estamos julgando o amor apenas pelo lado exterior.

A propósito, conta-se que o compositor alemão Moses Mendelssohn estava muito longe de ser bonito e além da baixa estatura, tinha também uma corcunda grotesca. Um dia, visitando a cidade de Hamburgo, conheceu a linda filha de um comerciante dali. Logo se apaixonou perdidamente por ela... Entretanto, a moça, ao vê-lo, o repudiou. Aquela aparência disforme quase a enojou. Porém, Moses se encheu de coragem e dirigiu-se a ela. Desejava ter uma oportunidade de falar com ela... e se encantou ainda mais, ao vê-la de mais perto: A jovem era realmente bela, porém, ele ficou decepcionado, pois ela recusou em olhar para ele. Então, timidamente, Moses lhe dirigiu uma pergunta muito especial:

- Você acredita em casamentos arranjados no céu?

- Acredito! Disse ela, ainda com os olhos fixos no chão.

- Também acredito, prossegui ele, inclusive acredito que quando um menino está para nascer, Deus lhe anuncia desde antes, qual será a menina com quem ele vai se casar, foi assim comigo, o Senhor me mostrou minha futura noiva: lindíssima! Então, meu Bom Deus me disse: “Ela crescerá também linda, mas terá apenas um defeito: será corcunda”. Imediatamente, eu supliquei: Não! Senhor, uma mulher com uma corcova será uma tragédia! Permita-me que eu seja encurvado, mas que ela seja perfeita... E então, você veio assim, bonita e bem aprumada...

Nesse momento, a jovem, visivelmente emocionada, olhou diretamente nos olhos de Moses, aquela tinha sido a mais extraordinária declaração de amor que ouvira. Lentamente, estendeu a mão para ele e o acolheu no mais profundo do seu coração. Casou-se com ele e foi uma esposa totalmente devotada.

A aparência física pode se modificar a qualquer tempo ou momento. A beleza exterior pode vir a sofrer muitos acidentes e se modificar, mas o que é belo, lá de dentro, isso sim, permanecerá...

Resumindo: “O ESSÊNCIAL É INVISÍVEL AOS OLHOS”



Cicero Volney

sábado, março 21

Simplesmente emília!


Sobre a vida:

“…a vida, Senhor Visconde, é um pisca - pisca.
A gente nasce, isto é, começa a piscar.
Quem pára de piscar, chegou ao fim, morreu. Piscar é abrir e fechar os olhos - viver é isso.
É um dorme-e-acorda, dorme-e-acorda, até que dorme e não acorda mais.
A vida das gentes neste mundo, senhor sabugo, é isso.Um rosário de piscadas.
Cada pisco é um dia.
pisca e mama;
pisca e anda;
pisca e brinca;
pisca e estuda;
pisca e ama;
pisca e cria filhos;
pisca e geme os reumatismos;
por fim, pisca pela última vez e morre.
- E depois que morre - perguntou o Visconde.
- Depois que morre, vira hipótese. É ou não é?” (em Memórias de Emília)

segunda-feira, março 16

Lipstick - um filme sobre a força na fragilidade!

Sabem aquele tipo de filmes que nos marcam para sempre? Foi o que me aconteceu com 'Lipstick', com Sarah Chalke. É um filme sobre a história de Geralyn, uma jornalista de 27 anos a quem é diagnosticado cancro de mama. Por ser muito nova e para evitar qualquer retorno da doença, Geralyn decide fazer uma mastectomia. Durante todo o processo, ela demonstra uma força incrível, apesar de algumas vezes desabar. Acompa

nhada pelo seu maravilhoso marido, das loucas amigas e dos seus pais, ela ganha força e fé para vencer a doença.
Após a mastectomia, no lugar do mamilo, ela opta por

fazer uma tatuagem de um coração com asas. O coração recorda-lhe a sua coragem e de todas as mulheres que lutam contra o cancro. As asas lembram todos os anjos que apareceram no seu caminho durante este periodo tão dificil.

Uma frase marcou o filme: "Eu sou

o céu, nada pode deter-me...", mantra da Geralyn.



domingo, março 8

Insano também é frágil!


8 de Março dia daMulher!




Letters from my mind
(Luciana, janela para a alma)


Quero o insano coração

tomando conta

invadindo a mente

preenchendo esses espaços vazios

cheios de realidade diária violenta

quero viver o insano e ser toda

roda, girando

vendo o céu

se partir em mil pedaços

fragmentado,

em forma de cristais rotos


transcender

tremer,perder sentidos

pisar forte, acelerar, topar tudo.

fechar meus olhos e sentir...



quero o céu,

e quero o meu

quero o seu

e quero que sejamos

essa mescla de paixão

e ingenuidade


sigamos pretendendo ser

loucos de pedra a gritar

deixar o insano louco transbordar

afrontar o silêncio

não entender nada

ir sem saber onde chegar

navegar!

sábado, março 7

O ser de Pedra!




ultima sentença...e chego a conclusão que não basta querer algo ou até imaginar, temos que estar no lugar certo, na hora certa.....todo o resto, toda a liberdade que temos não existe...não podemos exercê-la, não temos o direito, não nos permite !
arrrre...Se tudo dependesse da força dos meus braços seria muito fácil! ou Não! haveria de depender também do querer...
Se em um dia eu pudesse ser quem sou e no outro ser outrem para agradar, eu não me importaria de ser um artista em seus vários papéis.
contanto que eu tivesse o benefício das desventuras....e pudesse delas tirar tudo de bom e de ruim e assim conhecer todo um ser de pedra!
Não me irrita pouco essa limitação...me tira o sono, me faz imaginar coisas que não costumavam figurar nos meu sonhos!
Dantes existiam idéia e certezas, hj existem desejo e impossibilidades!
seria a coisa mais louca acreditar que isso é verdade se não fosse eu um ser extremamente racional e crítico!
Sei daquilo que me diz o meu senso e o meu sentido, e ele me diz: Basta! não há lugar!
Estou de pés descalços em calçamento de pedra e seria ou será triste concluir que por primeira vez meus olhos enganaram minha razão.
pois que quem vê cara não vê coração!



Por Anna Gonçalez em 07/03 às00:54

quinta-feira, março 5

Brothers in arms!

Não existe maneira de ouvir essa música e não pensar na ignorância das guerras e em todos que morreram nelas...


domingo, março 1

Mary Poppins contemporânea!

Liberdade superfrágil!

O inspector diz que estou livre. Livre estou agora, e livre estava dentro da cadeia, porque a liberdade ainda continua sendo a coisa que mais prezo neste mundo. Claro que isso me levou a beber vinhos que não gostei, fazer coisas que não devia ter feito e que não tornarei a repetir, ter muitas cicatrizes em meu corpo e em minha alma, ferir algumas pessoas – às quais terminei pedindo perdão, em uma época que compreendi que podia fazer tudo, excepto forçar outra pessoa a seguir-me em minha loucura, minha sede de viver. Não me arrependo dos momentos que sofri, carrego minhas cicatrizes como se fossem medalhas, sei que a liberdade tem um preço alto, tão alto quanto o preço da escravidão; a única diferença é que você paga com prazer, e com um sorriso, mesmo quando é um sorriso manchado de lágrimas. (O Zahir)

sábado, fevereiro 28

Discurso delicado!



" Ouve lá! É bom que a trates como uma rainha! Porque tu, meu amigo, encontraste a mulher ideal! Se eu tivesse a sorte de encontrar a mulher ideal, dar-lhe-ia flores todos os dias! E não qualquer flor! Ok? As suas preferidas são as orquídeas! Brancas! E o pequeno-almoço na cama! Seis fatias de pão integral com manteiga de ambos os lados!
É assim que ela gosta disso. Eu seria o seu ombro para ela chorar e o seu melhor amigo! E eu passaria todos os dias a imaginar uma forma de a fazer rir, porque ela tem o riso mais espectacular que existe.
Bem... isso era o que eu faria se fosse tu! Mas não sou, por isso é melhor que o faças! "
discurso do Melman no filme Madagáscar 2...

terça-feira, fevereiro 17

cogumelos psicodélicos?

Bom, fui pesquisar sobre os tais Fungos, YUCK!
E como não sou consumidora desse tipo de alimento nem pro bem , nem pro mal, eu só ví desvantagens em ter esta pequena plantação dentro de casa, ou seja, crianças podem se envenenar, ou a empregada sem noção pode querer provar e ficar doidona aqui em casa, querer dançar "like a Virgin" na sacada ou coisa que o valha, então pensando melhor eu peguei o meu mini ancinho e fiz a devastação em prol dos desavisados, inocentes e abusados (sem noção)! sem falar nessa foto com cogumelos bem parecidos em um site de quem entende:


Arquivo do blog